BLOGGER TEMPLATES AND Tagged Layouts »

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Ai Costa, a vida Costa!

Estou furibunda com isto do PS, e ainda mais pelos cabelos com António Costa. Tanto que nem sei por onde começar.

As Europeias foram um desastre, para todos menos Jerónimo e Marinho, diria eu. Mas mais que tudo foram um desastre para Portugal, e de certa forma para a democracia. Não foi a tal vitória do PS, mas também não foi a derrota que o (ainda mais derrotado) governo quer deixar parecer. A vontade de 30% dos Portugueses não é nem devia ser tida como representativa. Sobretudo em condições excecionais como estas.

E eu odeio o timing de Costa. ELE É PRESIDENTE DA CAMARA DE LISBOA. Se quer mais tachos, que se meta numa empresa qualquer (ouvi a dona Inércia chamar por ele...). Já é a terceira vez que ele faz este jogo, e não sei porque nunca o leva para a frente, mas sei que desta feita ele avança porque sabe que tem o tempo em Lisboa contado e quer subir o poleiro. Pura e simplesmente.

Se Seguro não conduziu bem a campanha? Talvez não, mas alguém o fez? Ele fez a campanha que podia fazer quando todos (estou a olhar para vocês, BE) lhe faziam tiro ao alvo. E agora o resto do PS pegou no arco e nas flechas e juntou-se à festa. Acho isso estupido, e desleal, e é por isso que o PS ainda não derrubou o governo. Porque enquanto o PS se derruba a ele mesmo a cada eleição, os amigos do Coelho continuam juntinhos, mesmp errados e a perder.

E mais, dou-lhes razão noutra coisa: se Costa quer a liderança do PS, tem de abandonar Lisboa e é já. Nada de assumir a liderança e depois deixar Lisboa a 'arder' para ir para São Bento.

Para mim, Costa é um oportunista em quem eu não confio. E faço já aqui uma promessa: sejam antecipadas ou a tempo, se Costa for candidato às próximas legislativas, o PS perde o meu voto. E se este governo continuar por isso, temos pena.


2 comentários:

Neuza Mariano disse...

Querida
Vim agradecer pelos comentários =)

Um grande beijinho

Sara S. disse...

O que aflige essa gente é o corridinho para alcançar o topo dos topos, sem pensar no resto. E é mais do que certo que António Costa foi um autêntico oportunista que levou a cabo os seus propósitos. Já antes o AJ Seguro andava em campanha permanente, depois veio esse sobressalto incompreensível. Pergunto-me que política é que o PS tem realizado que parece não se enquadrar em lado nenhum que não seja a sede de poder e as eternas críticas ao governo. Temos política de qualidade em Portugal, não haja dúvida. Bjs