BLOGGER TEMPLATES AND Tagged Layouts »

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Dos feríados

Agora por causa do 1 de dezembro - e das eleições - decidiram recomeçar a discutir os feríados. Confesso que acho tudo isto bastante caricato.

Eu, talvez por estar em casa desde que a lei entrou em efeito, mal me lembro de quais os feríados que já eram. Mas a verdade é que, apesar de os feríados nunca serem demais, as coisas que se celebram neste país são um bocado ridículas.

Senão vejamos, só nos religiosos temos:
S. João, S. Pedro, Sto. António
Três Nossas Senhoras diferentes, se não estou em erro
Corpo de Deus
Dia de Todos os Santos...

E depois nos políticos temos:
25 de Abril
Dia de Portugal
Implantação da República
Restauração da Independência

E aposto que me falta mais algum... Mas para quê? Mas isto não celebra tudo, em essência, o mesmo? Todos estes dias são de Portugal. Simplesmente celebram marcos diferentes, muitos deles ultrapassados e esquecidos. Já para não falar que 10 de junho não tem significado algum na história, a não ser que morreu Camões.

Então por que raio celebramos nós estas datas todas?

Não que eu queira menos feríados, não é isso... mas eu pessoalmente não conheço país nenhum  com tanto Dia Nacional... E isso faz-me pensar que talvez o anormal que decidiu tirar 4 feríados (e agora os quer repor) talvez tivesse alguma razão em chamar aos Portugueses preguiçosos...

3 comentários:

Andy disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
TehTeh disse...

ups! apaguei sem querer... mas o dia do trabalhador não celebra portugal xD

xoxo

Sara S. disse...

Pessoalmente não acho que a existência de feriados torne os portugueses preguiçosos. No geral, a par das respectivas comemorações, muitos aproveitam-nos para usufruir de algum descanso, é verdade, mas com os cortes no tempo de férias e a azáfama dos dias, a pressão e as longas horas de trabalho, as preocupações crescentes e do dinheiro que tanto chega como desaparece, acho que só fazem bem em aproveitá-los para repousar um pouco, para ao menos ter direito a umas horas de qualidade de vida. Não acho que isso interfira negativamente com a produtividade, aliás, está provado que as pessoas felizes são mais produtivas, e é mais do que sabido que a alegria se multiplica por ocasião dos feriados. Portanto, concordo com a celebração desses marcos históricos, mesmo que ultrapassados, porque a história faz parte do povo e merece ser recordada, e se a par disso existir a possibilidade de algum tempo de lazer, então que venha ele.
Beijinhos